Acer Predator 21X

Todos sabemos que o melhor para jogar é um PC desktop, certo? Afinal, em que outro tipo de computador podíamos jogar usando um monitor 2K curvo de 21'' com eye tracking e renderizar gráficos à velocidade máxima permitida por duas placas Geforce 1080 GTX em SLI e 16GB de memória dedicada?
Apresento-vos o Acer Predator 21X, o portátil mais poderoso do mundo, disponível a todos os que... tenham 10 mil euros para gastar!
É óbvio que a Acer criou esta máquina como instrumento de marketing, como bragging rights, para dizer à concorrência "somos nós que temos a máquina portátil de jogos mais potente do mundo"... e para depois pode vender o resto da gama Predator, mais acessível.
Tudo nesta máquina é irreal (para um PC portátil transportável): 64GB de RAM DDR4 2400; Processador Intel Core i7 de 7.ª geração (Kaby Lake); 2 SSDs em RAID 0 + 1 HDD de 1TB; sistema de arrefecimento com 5 ventoinhas + 9 heat pipes; 4 colunas + 2 subwoofers... e 8,5 Kg de peso!
É possível ter tudo isto num desktop por uma fração do preço? É. Mas não era a mesma coisa!
Read more

Fortis Daybreaker

Fortis. O nome não é tão conhecido como Rolex, mas os conhecedores de relógios sabem que foi ela, e não a mais conhecida marca que começa por R, a primeira a comercializar um relógio de pulso automático, em 1926.
A marca suíça, que comemorou 100 anos em 2012, foi também pioneira na criação de relógios de mergulho, nos anos 40. Mas é entre os pilotos militares e civis em todo o mundo que podemos encontrar os maiores fãs da marca, que desde há muito se focou nos relógios de inspiração aeronáutica.
Hoje, a marca é a fornecedora oficial dos cosmonautas do programa espacial russo e continua a inovar. Este modelo Daybreaker Recon é mais um exemplo da originalidade das soluções da marca: trata-se do primeiro cronógrafo automático do mundo que, além das complicações de dia e data, indicador dia/noite e segundo fuso horário, também integra um alarme mecânico.
Ao contrário do que frequentemente acontece com outras marcas suíças, este é um relógio caro, mas que não está fora do alcance dos "comuns mortais". Produzido numa série limitada a 100 peças, tem um PVP de 15.450 dólares.

Read more

Koenigsegg Regera

carros desportivos. Há super-carros. Há hiper-carros. E depois há o Koenigsegg Regera. O que distingue Christian von Koenigsegg de outros construtores de automóveis de exceção é que ele não se limita a juntar peças de outros fabricantes (estamos a olhar para ti Noble...) ou até mesmo ir buscar motores a outras marcas (caso da Pagani). Um Koenigsegg é-o do motor até às jantes e este simpático sueco não tem medo de experimentar soluções únicas – desde que façam sentido e funcionem, claro.
Encontramos por isso soluções originais desde a forma como as portas abrem, até à suspensão traseira ou à aerodinâmica ativa.
No Regera, a sua característica mais incrível é a utilização de um sistema de transmissão... sem caixa de velocidades, designado Direct Drive. Basicamente é "prego a fundo" e patinar as rodas desde 0 a... mais de 300 km/h.
Queremos um? Claro. Podemos? Provavelmente não. Mas podemos sonhar? Definitivamente – mesmo sabendo que este é um carro que custa 1,9 milhões de euros... acrescidos de impostos.
Read more

Naim Mu-so

Quando, no início do século, a Sonos surgiu com aquele que foi, indubitavelmente, o primeiro sistema de Hi-Fi multi-sala sem fios, estava longe de imaginar que a concorrência demorasse mais de uma década a reagir. E, no entanto, foi exatamente o que sucedeu – o que é ainda mais estranho quanto, no mundo da eletrónica de consumo, as história de sucesso nunca tardam em ser emuladas.
Mas mais vale tarde que nunca e mesmo as marcas com maior tradição na alta-fidelidade "pura e dura" entraram já no jogo. E com argumentos de peso. Uma destas propostas chama-se Mu-so e vem nada menos da Naim, um dos nomes queridos dos audiófilos.
Se o look é fabuloso, é preciso ouvir este sistema a funcionar para percebermos que entrámos num patamar de qualidade que nada tem a ver com os rapazes norte-americanos.
Para quem não quer ver "caixotes" ligados por fios e colunas soltas pela casa, o Mu-so resolve tudo. E tudo o que é preciso está dentro da elegante caixa, incluindo amplificação (nada menos do que 6x75 watts!), controlo via apps e suporte para tudo quanto é ficheiro de áudio de alta qualidade. É só ligar à rede lá de casa e já está – depois de ficar com menos 1.250 euros na carteira. Mas como eu sempre digo, "o que é barato sai caro e o que é bom custa dinheiro..." ;-)
Read more

CW C9 5 Day Automatic

O mundo dos smartwatches não me convence e, ao contrário do que sucedeu com o advento dos movimentos de quartzo no final dos anos 70, que quase destruiu a indústria relojoeira suíça, não me parece que haja o perigo da história voltar a repetir-se.
Pelo menos é o que sinto quando olho para exemplares como este Christopher Ward. É a conjugação perfeita de elegância britânica (a C.W. é inglesa) com tradição helvética (o relógio é fabricado na Suíça).
Sim, tem apenas três ponteiros e uma janela de data, mas diz bem mais sobre quem o tem no pulso do que aquela-coisa-quadrada-que-vocês-sabem-de-que-estou-a-falar.
Dentro da caixa de 43mm (existe uma versão de 40mm) bate um movimento automático produzido pela própria marca e com uma reserva de marcha de nada menos de... 5 dias! – um feito digno de nota mesmo entre as manufaturas mais tradicionais.
Mais uma acha para a fogueira da luxúria tecnológica: é um movimento super-preciso e que ostenta a rara certificação de cronómetro, dada pela organização COSC. Sim, é caro (coisa para 1.500 euros), mas no mundo da relojoaria, onde um Patek Philippe pode custar mais de 200.000 euros, nem sequer é considerado excessivo.
Read more

Tesla Model X

O preço do petróleo pode estar em queda (bem, em todo o lado excepto em Portugal, claro...) mas poucos duvidam da insustentabilidade de continuarmos a utilizar meios de transporte baseados em combustíveis fósseis. E é por isso que adoramos a Tesla.
Hoje, o Model S continua a ser a coqueluche de quem tem dinheiro para o comprar, mas o Model X promete muita das mesma tecnologia da marca numa gama de preços mais acessível – exatamente quanto mais acessível está ainda por saber, pois a promessa é podermos comprá-lo lá para 2016.
As portas à la Mercedes SL são standard e o mesmo acontece com a topologia "dual motor" com tracção às quatro rodas.
Não há maiores fãs que os da Tesla, para quem o único defeito dos produtos de Elon Musk é a chamada "ansiedade da autonomia" – mas em Portugal, onde tempos uma rede de mobilidade elétrica de fazer inveja à Califórnia, isso é o menor dos problemas.
Read more

Super Apps!

O mundo está às avessas, já se sabe. Onde é que há apenas alguns anos podíamos imaginar que algo já de si gratuito nos poderia ainda fazer poupar dinheiro?
E no entanto é isso mesmo que milhares de apps para smartphones nos permitem. Esta que descobri recentemente é da empresa espanhola Hot Hotels e propõe uma forma prática, fácil e rápida de reservar hotéis a preços de saldo – hotéis "decentes", de 3 a 5 estrelas, entenda-se.
Disponível para iOS, Android e até Blackberry(mas, infelizmente, não para o meu adorado Nokia Lumia), é um excelente exemplo de como é possível de facto obter algo em troca de nada.
Isto é possível porque, imagino, o modelo de negócio é sustentado pela parte hoteleira; para o consumidor final ficam apenas os descontos – nalguns casos, substanciais – em hotéis que de outra forma poderia ser inacessíveis.
Esta app em particular está em Português e inclui uma gama bastante grande de ofertas pelos nossos lados, bem como milhares de outros destinos espalhados pelo mundo, claro.
Read more

One For All URC 8800

Quem alguma vez já usou um comando universal descobriu duas coisas: que são de facto práticos, ao substituirem meia dúzia de controlos remotos; mas que estão longe de serem perfeitos.
Esta última constatação deve-se sobretudo ao facto de parecer que nunca temos as teclas certas: ou estão a mais ou a menos, ou não são as que fazem sentido para o equipamento a usar.
O URC 8800 Tablet Remote da One For All resolve o problema – pelo menos para quem já tenha um tablet (Apple ou Android): através de uma "bridge" que transforma os sinais Wi-Fi em códigos de infravermelhos e de uma app gratuita, passamos a estar na posse de um poderoso controlo remoto universal. E, como as teclas e comandos são virtuais, o que temos é sempre apenas o que necessitamos para controlar o equipamento em causa. O fabricante garante compatibilidade para 6.000 marcas e 300.000 modelos de equipamentos, dois quais 80 podem ser configurados de cada vez no tablet. E há compatibilidade garantida para as boxes portuguesas (MEO, ZON/NOS, Vodafone e Cabovisão). O preço é uma agradável surpresa: apenas €70 em Portugal, segundo o distribuidor, a Esotérico.
Read more

DacMagic XS

Por vezes, as ideias mais simples (e pequenas!) são as melhores.
É o caso do DacMagic XS, da Cambridge Áudio, um diminuto e despojado dispositivo que serve para algo muito específico: extrair o melhor som possível a partir de computadores portáteis.
Isto é necessário porque os fabricantes de computadores não gastam mais do que alguns cêntimos na eletrónica que gere as saídas (analógicas) para auscultadores dos seus equipamentos.
Pelo contrário, o DacMagic XS vai buscar o sinal no domínio digital à saída USB do notebook, converte-a para digital (por isso é um DAC – Digital to Analog Converter), filtra-a e amplifica-a antes de a entregar aos seus auscultadores com a melhor qualidade possível.
O resultado é tanto mais impressionante quanto for a qualidade dos auscultadores usados. E o melhor é que toda esta magia eletrónica nem sequer é muito cara: uns muito razoáveis €148 através do seu representante em Portugal, a Supportview.
Read more

WD Black²

A transição dos computadores de secretária para notebooks deixou-nos com alguns problemas: ao contrário do que acontece com amplas caixas e motherboards cheias de slots livres, num notebook há pouco por onde possamos realizar atualizações ao hardware. Consoante o modelo, pode ou não ser fácil adicionar memória RAM e os notebooks de maiores dimensões possuem por vezes lugar para dois discos – mas ficamo-nos por aqui.
Para aqueles, como eu, que gostam de notebooks de dimensões moderadas (ecrã de 14'' é o meu máximo) para os poderem levar para todo o lado, o espaço (e desempenho) em disco é o mais complicado. Os SSD são caros para o espaço oferecido; e os discos de 2,5'' tendem a ser menos rápidos do que as unidades de 3,5'' a que nos habituámos nos desktops.
Quem procura desempenho e capacidade mas só tem espaço para um disco no seu notebook, a WD fornece o melhor dos dois mundos: o WD Black² é uma unidade de 2,5'' (de 9,5mm de altura) com uma só interface SATA mas que incorpora na verdade duas unidades: um SSD de 128 GB e um HDD de 1TB. A ideia é usar o SSD para o Windows e os programas mais usados e o amplo espaço em disco para tudo o resto. O PVP de lançamento é de €299.
Read more

Nokia 515

Há um problema com os fabricantes de telemóveis que é particularmente irritante: se queremos um telemóvel simples, o que temos à escolha são modelos de má qualidade; e se pretendemos um telemóvel de boa qualidade, o que nos propõe são modelos cheios de funcionalidades que... nem sempre queremos ou estamos interessados em usar.
Por isso, o lançamento do Nokia 515 faz todo o sentido. Baseado no bom e velho sistema operativo Series 40, este é um telemóvel para quem pretende sobretudo falar ao telefone, enviar e receber mensagens e... pouco mais – mas fazê-lo a partir de um equipamento elegante, bem construído e que não envergonha o seu proprietário, bem pelo contrário.
Caixa em alumínio, vidro Gorila Glass 2, câmara de 5 MP com flash LED, uma bateria de longa duração e um estilo elegante e depurado fazem deste modelo um telemóvel extremamente apetecível para quem pretende um topo-de-gama mas procura sobretudo a simplicidade.
Disponível em branco prateado ou preto e com suporte para um ou dois cartões SIM, o Nokia 515 deverá custar cerca de €140 (desbloqueado) quando começar a ser vendido, no final de 2013.
Read more

Junkers 6060-5

Os relógios estão para os homens como pulseiras, anéis e outras joias estão para as mulheres. O relógio é das poucas peças de ornamento que um homem usa, pelo que aquilo que coloca no pulso raramente é algo deixado ao acaso. Ou pelo menos é o que eu gosto de pensar.
O Junkers Bauhaus 6060-5 é um relógio que me faz acelerar o pulso (quase) da mesma forma que um Nissan GT-R. É a visão de algo muito especial que parece que não está ao nossa alcance mas que descobrimos que afinal até está.
Este relógio fabricado na Alemanha tem um estilo clássico e intemporal reminiscente da escola de design Bauhaus. Nesta caso é usado um movimento mecânico automático de origem japonesa cujo funcionamento pode ser observado através do fundo em vidro.
O que mais me agrada aqui, e que é causa para luxúria tecnológica, é o facto de ser um relógio que transpira qualidade e preço elevado mas que, na realidade, custa (em Portugal) apenas €449. Melhor ainda, o fabricante oferece uma garantia vitalícia.
Read more
 

Techno Lust Design by Insight © 2009